Frankfurter Buchmesse 2013!

Foi uma decisão meio em cima da hora ir à Feria do Livro em Frankfurt. Estava mesmo para tirar uma semana de férias, então antecipei para poder ir à Feira.  Além de rever amigos - morei alguns anos em Frankfurt -, nessa edição o Brasil foi o convidado de honra. Queria ver isso de perto. E vi...

Vou começar pelo fim. Mesmo não sendo leitor da literatura fantástica, defendida com protesto pelo meu amigo Paulo Coelho, os dois últimos dias da Feira foram deles,  os leitores fantásticos do filão mais rentável do mercado editorial nos dias de hoje: o da 
literatura fantástica, ou simplesmente “fantasy” . Que ainda assim consegue passar despercebido pelo MinC. Seria porque seus leitores não sejam leitores convencionais?