É a temporada de 'Julefrokost' na Dinamarca! Yes!

 "Nada é mais terrível do que uma ignorância ativa" - Goethe

"Nada é mais terrível do que uma ignorância ativa" - Goethe

Antes de tudo, é preciso entendermos o que significa esse julefrokostBem, literalmente, ele quer dizer "almoço de Natal", mas é mais precisamente traduzido como... "Você reúne os amigos, arruina a cozinha de alguém preparando pratos dinamarqueses, depois toma aquele porre". Tem o do trabalho, o dos amigos, o dos outro amigos e, inevitavelmente, os aleatórios. É o grande evento! Tanto que os trens são de graça nos fins de semana em dezembro (para desencorajar dirigir alcoolizado). 

Na sexta passada, foi o primeiro julefrokost da temporada. O da empresa. Que alugou um casarão - não dá pra chamar de mansão porque fica no meio de uma floresta, sem o requinte de floresta urbana -  para fazer a festa dos funcionários. O pessoal do escritório estava lá, os fotógrafos das várias regiões da Dinamarca e, este ano, vieram também os colegas do escritório em Barcelona. Apesar da sede ser em Odense, minha cidade adotiva, não vejo meus colegas com muita frequência. Daí, outro motivo para ‘bebermorar’ com eles.  

Screen Shot 2013-11-21 at 19.34.28 pm.jpg

O evento começa com o jantar. Primeiro vem o peixe, com arenque variados comido no pão de centeio. Em seguida, vem o curso de carne, em geral é o  ‘flæskesteg’ - carne de porco assada com torresmo (aquela camada de pele crocante no topo). Então, para a sobremesa pudim de arroz com molho de cereja. Tudo é acompanhado com cerveja de Natal, vinho e os temíveis snaps (Um licor com teor alcoólico que varia entre 15% e 50%). Em seguida, há música e dança. E mais dança por um longo tempo... Tudo leva um tempo longo, na verdade: nossa festa começou às 5 da tarde, por volta das 3 da manhã eu fui pra casa, deixando meus colegas com a impressão de que os brasileiros dormem muito cedo e são uns fracos pra bebida. Bem, essa última eles estão certos. Você não sabe que é um fraco para os efeitos dos distilados até você ver um dinamarquês (ou igualmente uma dinamarquesa) bebendo. Eu, depois de uns três snaps, cito até Goethe, em alemão. "Es ist nichts schrecklicher als eine tätige Unwissenheit". E é com essa que eu vou saindo de fininho, antes de manchar minha reputação profissional irreversivelmente.